Se não puderes enxergar o simples, nunca encontraras a ti mesmo.

Nós viemos à Terra para reconhecermos o amor em nós. Enquanto isso não acontece, sofremos.

Encontre-se. Antes de buscar o outro, busque a você mesmo. 

 Experimentar a presença, é perceber que não há qualquer desejo, nem qualquer anseio, nem pensamentos; 

e sim o que há de mais sagrado, e fruto da incansável busca interna do ser humano. A paz. A silenciosa paz.

Nos desafios mantenho o meu equilíbrio,

A calma descansa em mim.
Quem vai a batalha é meu poder interior,
munido da ressonância de tudo que fiz.

 Tudo que você quer não está longe de você, pelo contrário, está dentro de você. Não se perca nas opiniões de terceiros. Siga a sua orientação interior e realize-se!

Você deve focar todas as suas forças na direção de algo que te ajude a relembrar quem você verdadeiramente é.

Apenas isso.

Todas as situações pelas quais você passa, todas, todas, todas, são apenas subterfúgios divinos para fazer com que você se relembre de quem você é.

Se relembre de sua grandeza...
Se relembre de sua beleza...
E principalmente, se relembre do amor.

Ahhh o amor...

O amor faz com que você tome posse de sua amplitude...
O amor faz com que você se dignifique por dentro...
O amor faz com que você se avassale de regozijo...

O amor consegue fazer tantas coisas...

Por isso eu peço , por favor, que você foque a sua energia em descobrir quem você eternamente é.

Pois quando você se lembrar...

Ahhh... quando você se lembrar...

Simplesmente você vai se apaixonar por você...

E quando você se apaixonar por você,
vai saber que conseguiu realizar a sua missão,
vai saber que completou o que veio fazer.

Então você vai poder morrer...

Sim, você vai morrer de rir...


Que o amor eu por você mesmo, brote como uma fonte do seu próprio interior, lavando e limpando todo e qualquer medo que você ainda possa ter. Eu sinto muito, me perdoe, te amo, sou grata!



Que eu não perturbe a paz que a vida tem como propósito pra mim. 

 Tire alguns minutos para ficar presente conscientemente!

Ver, ouvir e sentir a você mesmo, seu corpo, seus sentimentos e simultaneamente tudo a sua volta, objetos, índice de luminosidade, temperatura, etc. Perceba-se em todo o seu ser. Esteja no aqui e no agora. Incorpore-se!

Normalmente quando estamos "sofrendo" significa que estamos fazendo algo contra nós mesmos. Algo contra a nossa natureza autêntica. Então o caminho se torna pesado, muito pesado, e os sentimentospredominantes de medo, raiva e frustração, criam uma repetição e dificultam mais ainda ter um novo olhar para a "saída"


É comum ouvir estas pessoas dizendo: Estou me sentindo perdida(o).
É como se estivessem num labirinto, se sentem extremamente cansadas e sem energia para prosseguir. Apertos na região do chacra cardíaco, no peito, ou sensação de contrações no plexo solar, região do estômago. Isso lhes causa mais medo, muito medo, e afastadas do sentido verdadeiro do EU, sentem mais dificuldade ainda de se colocarem diante das respostas que desejam dar às situações e através da dificuldade de dizer não se atolam mais ainda nas situações que não desejam, se afastando completamente de seus propósitos de vida.

Tudo isso criou uma noção completamente equivocada do EU verdadeiro, é como se um empregado tivesse se apossado da casa de seu patrão, fazendo com que ele pense que não tem o seu próprio lugar em sua própria casa. Fica desorientado e começa a servir ao seu empregado, como se empregado dele fosse. Este é o falso ego que com uma venda cobre os olhos de quem sofre.

 O amor, o amor verdadeiro que está ligado à grande conexão interna com o todo,  com Deus,  com o grande mistério, te abre uma sensibilidade tal que para chegar a ele, às vezes, é necessário que chores. Sim, que chores e tuas lágrimas te lavem das lamentações e lamúrias,  façam ruir suas paredes que criaram tanta separação entre tu e o divino, e que por fim te  façam  parar,  te  façam  parar.  Será que  você  não vê  que é  preciso parar?  Parar e se  aprofundar  em você mesmo. Mergulhar como quem mergulha em um poço de água pura e respirando dentro d'água vai até o fundo, bem fundo, e lá, se vê num grande espelho. Se encontra consigo mesmo. Se acha, se cura.  Por isso é que você precisa parar, por isso é que você precisa chorar. Não um choro de lamentação, mas um choro de amor. Um choro de amor.

 Recebo mais um presente hoje.

Ela tem apenas 24 horas para me dizer sobre a vida, sobre mim.
O tempo, o temp... o tem... o t... ... ... 
Por isso, eu tenho todo tempo do mundo para ouvi-la.
Flor Hibisco, conversando comigo.

Como pode uma alma calada, falar tão alto para a nossa escuridão.  


Eu tenho uma relação com o sagrado.

Isso não tem nada a ver com religião.

Eu preciso sentir a alvorada tocando em minha pele com suas lindas mãos de brisa.

Eu preciso deixar que o ar fresco penetre em minhas narinas, que se abrem e permitem que ele vá até as mais profundas entranhas.  

Assim eu posso expirar,

Expirar trazendo o mais profundo prazer de estar completamente viva e pronta para o dia que vem ao meu encontro.

Não sei se ele quer me apunhalar pelas costas ou me embalar em seu manto.

Mas sei sim, que sim, sim, sim, estou pronta para o dia.

Pronta como quem se entrega a uma força superior que move as vontades e que escreve:

Ali jaz uma alma endurecida; não precisou de chicote, pois encarnou  o culto à própria vida.

Essa é a minha relação com o sagrado.

Essa é a minha relação com a vida.

E isso, não tem nada a ver com religião.

Tudo que você precisa é estar grato. Apenas isso.
Se você estiver grato, estará no fluxo.
O fluxo é uma onda que permite que você caminhe gracioso pela vida.
Eu não estou falando que você precisa estar no fluxo, não é isso.
Eu me refiro a você deixar que a gratidão se expresse através de você.
Quando você permite que isso aconteça, simplesmente o fluxo te pega no colo e te levanta, como quem levanta um bebê dizendo: Eis aqui o meu filho... Eis aqui o meu filho!
Então você não precisará fazer mais nada...
Apenas deixar que o fluxo te mova...
Apenas se entregar...
E a melhor maneira que eu conheço para você se entregar, é estar grato.

Você pode me pedir tudo,

sim, eu posso fazer quase tudo para você,
Mas por favor, não peça o que eu não posso fazer.
Porque a única coisa que eu não posso fazer,
é deixar de ser eu mesma.

Você precisa estar sempre olhando para o que você quer!

A sua mente, suas palavras e ações, devem estar voltadas para o seu desejo.
Caso isso não aconteça, você estará reproduzindo exatamente mais do mesmo padrão que você já tem manifestado nos últimos tempos, pois normalmente repetimos recordações sobre nós mesmos e sobre a nossa realidade.

Para criar coisas diferentes e desejáveis, é preciso "olhar" para elas.
Veja fotos, imagens, converse sobre, mantenha-se no mesmo patamar de seu desejo. Assim, quando menos esperar, estará vivendo seus sonhos mais incríveis!

Eu preciso ficar só.

Eu preciso estar só comigo,
mesmo que seja só por um tempo,
mesmo que seja só um pouco.

É nesse encontro que me sinto mais eu,
é nesse encontro que fico maior que eu,
é dessa forma que vejo além de mim.

Por isso, eu preciso estar só,
eu preciso estar só comigo,
mesmo que seja, um pouco só,
o tempo suficiente para deixar 
o silêncio passar por mim.

No silêncio me sinto mais,
no silêncio eu sinto a paz,
no silêncio me banho e me refaço,
no silêncio me acho...
e comigo, perco a noção do tempo,
posso abrir minha caixa de brinquedos,
e deixar o tempo passar por mim...
brincar, brincar, brincar... 
É aqui que me sinto parte, é aqui que faço arte.

Por isso eu preciso ficar só,
eu preciso ficar só comigo,
mesmo que seja um pouco,
mesmo que seja um pouco só.

 Quando o ser se sente pleno, feliz e realizado, a vontade mais profunda que jorra de sua alma é a vontade de dar! Sim, a vontade de se misturar completamente com todos! Todos, todos, todos! O coração bate mais forte, parece que vai sair pela boca. Dá uma emoção, dá uma vontade de chorar. Dá uma vontade de dar...

É impressionante como que lá no fundo de nossa alma, resiste, apesar de muitas vezes lutarmos contra, a essência de amor que fica ali intacta e pronta para explodir em todas as direções. Por dentro e por fora, por cima e por baixo, pelos lados direito e esquerdo, agora, de dentro pra fora e de fora pra dentro. Dentro de você e de mim. E assim, nos sentimos juntos, e assim, ficamos unidos ao que verdadeiramente somos. Assim, somos nós. Somos UM.

 Ter um sonho, faz sonhar. 

Sonhar é se deliciar dentro de si.

Quem vive sem sonho, perde a chance de sorrir todos os dias!

Cada pensamento que temos a respeito de algo, é um convite para que este algo esteja conosco.  Por isso é tão importante mudar o foco de um pensamento negativo para o pensamento positivo. O foco gera conexão, e quanto mais  pensamos  em  determina  coisa,    mais estamos  alimentando  energeticamente a vibração  desta  situação em nossas vidas. E você sabe, pensamentos viram coisas!


Somos o que recordamos sobre nós, e quando transformamos essas recordações, modificamos a percepção que temos sobre nós mesmos e sobre a realidade que criamos e vivemos.

A maioria de nossos sofrimentos não são pelas situações reais, e sim pelos pensamentos julgamentos, resistências, achismos e lamúrias que a nossa mente produz diante das situações.

Quando percebemos a situação como ela é, sem resistência, podemos agir conforme a necessidade do momento. Agir não significa REagir. Quem Reage é a mente.

Agir significa observar o acontecimento sem julgamento, sem colocar nossas CRENÇAS sobre o acontecimento, sem colocar nossos preconceitos sobre os acontecimentos, sem colocar nossas reações condicionadas e sem colocar infinitos padrões reativos aos quais estamos inconscientemente viciados.

Quem está viciada é a MENTE, ali estão todos os pensamentos poluídos a respeito das situações. Ali está toda a poluição. E o pior, este condicionamento nos deu uma falsa impressão de identidade. Acreditamos que somos os nossos pensamentos, acreditamos que somos nossas crenças, e isso nos remeteu para muito, muito longe de nossa verdadeira essência, de nosso verdadeiro ser. O sofrimento vem dai. O sofrimento vem do distanciamento de nossa verdadeira essência.

A maior  função  da vida  que passa em nós, é proporcionar oportunidade para que possamos nos conhecer e desenvolver. Por isso não se apegue só a resultados, pois às vezes o maior resultado é a revelação de sua própria autoridade interior conquistada durante "o caminho" até o resultado.

Quando passamos a ouvir os sussurros do coração e permitimos que o nosso EU superior nos guie, imediatamente compreendemos a magia da vida e a maneira como ela tem de nos acordar sobre a nossa própria beleza e espiritualidade; e alinhados com uma nova consciência desfrutamos da alegria espontânea e da gratidão por estarmos aqui e agora!

 A vida é uma jornada para que possamos aprender a nos expressar com total autenticidade. Os que conseguiram, se sentem completamente livres; e, os que ainda não agem, falam e pensam conforme sua vontade interior, vivem trancados no calabouço de suas próprias almas.

O caminho da lagarta é virar uma borboleta, não existe certo nem errado, tudo faz parte do caminho. Ficar parado é ir contra o caminho, ter medo é ir contra o caminho. Não se pode pedir a uma lagarta para ela não mudar, pois o seu destino é a  mudança,  o seu  destino  é a transformação,   pois a  lagarta não pensa como uma lagarta e sim como uma borboleta, pois sabe, bem lá no fundo, que é uma borboleta, e mesmo enquanto lagarta, deve imaginar-se voando.

Existe uma grande diferença entre a vida que querem construir para mim e a vida que eu preciso viver.
A vida que preciso viver é como o ar que eu respiro, sem ela não existo...

Por várias vezes eu me senti assim, com tudo, e ao mesmo tempo sem nada; é quase que um acordar ao som do tinir de panelas diante de um abismo, ou você acorda e se joga, ou seus pés se transformarão em raízes tão profundas que te obrigarão a ficar ali preso eternamente, infrutiferamente... desmoronando, desabando.

Eu olho para um lado e para outro, não vejo nada! Esse é um bom momento para pular....
Eu pulo, me atiro...
Posso sentir o ar fresco tocando minha pele ressecada pelo tempo de espera...
À medida em que caio, posso rever, me ver, me refazer...
Recriar-me do nada, do vazio e da profunda experiência de me ter apenas EU.
Essa é a vida que anseio, que preciso, que respiro...
Não só anseio, repleto-me dela!
Então, não me diga que vida eu devo viver, pois antes que abra meia boca para pronunciar, eu já me joguei...

Me joguei porque preciso do vento batendo em minha pele ressecada... e mais do que isso, preciso dizer sim para mim!

Sim para mim, para mim, para mim...

Quando  compreendemos o amor em nós, nada mais há que se procurar, já encontramos!
Com você, eu ganho palavras.
Comigo, você livra-se delas.
É uma escolha.
As palavras, eu posso varrer;
mas o silêncio; nunca mais sairá de ti.
Por isso pense, pense, pense.
M
as pense com bastante palavras;
porque arrisca-se a perdê-las para sempre.
Realmente, o que nos aconteceu, foi nos perder de nossa criança. Nossa criança interior, que significa autenticidade genuína; resposta a partir do coração e não da mente poluída, materialista e condicionada por crenças e paradigmas.

Retornar à nossa criança, é agir com congruência, é só isso, é só isso... é responder as situações a partir de nossa verdadeira vontade. Mas o medo está ali, o medo está a espreita, e o medo chama a mente para responder, e a mente está sempre querendo ganhar algo, ou ser incluída ou ser melhor, ou aparecer!

Mas para perceber a criança é preciso aguçar a sensibilidade corporal, pois para sabermos se estamos congruentes é preciso sentir se todo o nosso sistema está indo na mesma direção ao respondermos a algo; e isso se consegue fazendo silêncio. O silêncio faz com que consigamos perceber isto.

E no final tudo faz sentido... o velho e bom silêncio a que os mestres tanto se referem, e também o velho provérbio de Jesus: "Vinde a mim as criancinhas, pois delas será o reino dos céus".

Elas são puras, são puras pois ainda não foram corrompidas pela mente e pelo maior mostro que a mente constrói, o Medo. Vinde a mim os que tem a mente pura, mente limpa do medo, a mente ensolarada pelo amor. A mente que obedece ao EU observador. Vinde a mim os que tem puro o coração, como o coração de uma criancinha. Vinde a mim você que está inteiro "congruente" como uma criança.

Por isso seja puro como uma criança, responda às situações seguindo o seu coração, em uníssono com todo o seu corpo e no fluxo de sua respiração. Não pense, por favor não pense.
E a vida nos nina ao luar e nos aquece sob o sol, até que amadureçamos o suficiente e pulemos de seu colo para então caminharmos sobre seus tapetes floridos, regozijando de nossa própria presença; desfrutando do entendimento
que nos torna uno, e deslizando no fluxo da natureza de nossa própria essência que nos olha com amor.

Na luz da presença nos tornamos tão grandes que há espaço para acolher todos os sentimentos, trazê-los ao colo, acariciá-los e depois deixá-los ir. No final sempre sobra um ligeiro esticar dos lábios que se mostram num sorriso silencioso que faz com que os olhos se fechem para que o suspiro que celebra possa percorrer a amplitude de ser ter completamente em si.

 

Tudo que você precisa fazer é se lembrar de quem você realmente é. Se você conseguir se lembrar de quem realmente é, algo incrível vai acontecer de dentro para fora, e você vai ser tomado por um amor e por uma sabedoria que talvez nunca tenha sentido. A sua visão amplia, você fica completamente conectado(a) com você mesmo e com tudo que está a sua volta. A sensação predominante é de paz; amor e plenitude.

Podemos falar também do que não existe nesse lugar... não existe pensamentos, não existe medo, não existe barulho, nem raiva; realmente o medo não encontra espaço nesse lugar. O que realmente existe é algo indescritível, mas que se parece com, entrega. Uma total despreocupação, uma total ocupação disto que é, agora. É saber-se de si como nunca. E como num mergulho onde cada pedaço de pele pode saborear a água que desliza suavemente e toca com força uma periferia que antes adormecia, agora se vê acordada, amornada, descançada e embalada, na doce presença do todo em si. E isso é tão bom, é tão necessário, e tão urgente.

Então, por favor, faça algo que te faça lembrar de quem você é, porque eu quero te ver, eu quero te tocar e eu quero que as palavras de amor subam os caminhos entre o meu coração e minha boca, e saiam dela te dizendo o quanto eu te amo... mas eu não quero falar isso para todas essas coisas que estão na sua frente e gritando em volta da gente. Essas coisas tomaram você e se fazem passar por você; esse medo, essa focalização no passado e nas pessoas que passaram, essa mágoa, essa preocupação com o futuro, esse vazio, esse cansaço e essa vontade de deixar tudo sempre pra depois. Essa mania, essa mania de achar que algo vai te salvar...

Se ao menos você tivesse um relâmpo de quem você verdadeiramente é... se você se deixasse andar descalço(a) na beira do mar, ou deixasse o vento te soprar pelas costas, te empurrando e guiando para onde realmente deves ir... se você deixasse, se você deixasse... mas você teima em discutir com o vento, teima em empurrar ele de frente... isso não vai levar em nada, isso vai te levar ao nada.

Se você deixasse que os espinhos, por onde passas, te arrancassem os véus, um a um, brancos violáceos, mas que te cobrem o rosto e te impedem de olhar para o céu e ver como os pássaros voam e se deixam levar pelo vento que lhes toma pelas costas, e os empurra para onde devem ir. E quando pousam, pousam suavemente como sementes, e aguardam a chuva; e depois germinam cobrindo tudo de verdes; verdes claros, escuros e até os amarelados; cobrindo todos os espaços, para que haja espaço para as flores de outras cores chegarem.

Se você deixasse, se você deixasse...

Se você se lembrasse, se você se lembrasse... de quem você verdadeiramente é...

A liberdade dos meus sins e a autenticidade dos meus nãos, conduzem minha vida, e me envolvem mornamente no colo que me embala em suas consequências. E aqui, eu me sinto segura; segura e inteira, na completude da alma que sabe que nunca vai ser traída pela vontade desarvorada de se ser, quem não se é.
Não deixe que a sua história conte a sua vida, crie uma nova vida em cima da sua história. comece já!

No silêncio é que nos encontramos. Na verdade, estamos.

Não me refiro ao silêncio da boca fechada, mas ao silêncio da mente calada. Um é o pseudo silêncio, onde a mente fala sem parar ludibriando seu dono em pensar que ele a é; o outro é como um poeta que sabe que jamais saberá expressar o exaltismo da beleza, então prefere se calar e apenas apreciar. É com esse silêncio que eu quero ficar.

Conexão, é estar ligado, unido ao que verdadeiramente somos. Quanto mais nos aproximamos da natureza, mais nos aproximamos de nós mesmos! O homem moderno, se apartou de tudo que é natural do seu SER, ficou artificial. Seus gestos são artificiais, sua fala é artificial, sua vida é artificial. Supérfluo, um homem supérfluo, sem ar, totalmente separado de si mesmo, com uma grande máscara que o protege dessa enorme mentira; e ele não é nada disso! Ele é natureza. O contato com a natureza nos faz relembrar... nos faz sentir a nossa verdadeira essência, nos faz respirar profundamente o sopro do espírito e olhar para dentro, sentir a força. Então nos sentimos inteiros, íntegros com tudo que somos. Assim nossa intuição pode nos guiar... e se deixar guiar pela intuição é experimentar a confiança pura, a coragem, certeza, o amor, a conexão!

Às vezes eu me torno mansa, tão mansa que me desconheço,
Vou fluindo como as águas de um rio, translúcido e inocente,
E a vida vai ficando tão amornada e sem graça... normótica.
Então algo me toma, me toma de uma forma, que me revira inteira,
eu me jogo sobre o capim molhado, espalhado sobre a planície,
Me rolo, me rolo naquele chão, misturando o meu suor com a terra e o capim que grudam em minha pele, cara e boca,
me levanto e grito: hhahraaaa, urhurhurhh, hauahauah...
E me lembro de quem sou, com toda a selvageria correndo de novo nas minhas carnes,
E digo para mim mesma: Bem, agora já posso voltar para casa!

 O "Problema" tem a intenção de afastar você de você mesmo, ele faz com que você se afaste tanto de você, que acaba se esquecendo de quem você é verdadeiramente. Então completamente embriagado pelo "problema" você se confunde, se funde com ele, e começa a REagir aos acontecimentos como se fosse ele e não você; e o "problema" REage segundo às recordações e experiências pelas quais você passou, principalmente as que causaram algum trauma. É aí que o problema reflete suas imagens interiores e no final você não está AGindo quando diante de um desafio, mas sim REagindo segundo suas próprias recordações de dor, e mais uma vez você está no passado, muda o contexto, mas o filme é o mesmo, a dor é a mesma e a resposta REativa é a mesma. E se a resposta REativa é a mesma, o resultado será o mesmo, mais dor, mais sofrimento.

Por favor, por favor, venha para cá, venha para o presente, volte, volte, recorde-se de quem você é. Tome posse da sua grandeza interior, tome posse da sua "presença". Olhe para o desafio com o olhar de uma mente vazia e acordada para o que REALmente está acontecendo no momento, olhe para o que é! O que é, é.

Separe-se do 'problema", ele quer se repetir e se repetir eternamente dentro de você, ele quer te enlouquecer!

Respire e diga EU SOU, chame a sua energia vital, clame por suas forças ancestrais e abra caminho para a sua CONSCIÊNCIA! Chame por ela, diga que você quer e escolhe esse contato, e deixe que ela te pegue, te sacuda e te torne ciente de suas próprias forças universais internas, te coloque para parir você de novo, te abrindo, te rasgando e fazendo com que você definitivamente se lembre da sua beleza, da sua grandeza e do amor que você tem aí dentro! A sua consciência vai te jogar no aqui e agora e assim você vai poder presenciar o que realmente está acontecendo, e responder a isso livremente, amorosamente, e certamente poderá escolher caminhos que te levam ao encontro de mais amor, saúde e qualidade de vida.

Então talvez você respire fundo e se emocione com tudo isso, porque você nunca pensou em fazer o seu próprio parto, parece até uma loucura nascer de si mesmo. É... dói...

Sim, seja bem vindo(a), você está no aqui e agora! Agora você realmente está aqui, e eu vejo você, você é tão lindo(a)...
Que bom que você chegou...
Eu amo você...

 

Ham? O problema? Acho que ele foi embora...

Bem, você pode agradecer a ele também, acho que ele fez uma boa contribuição, pois a inconsciência faz parte do processo de despertar da consciência; a liberdade só tem razão de ser para os que já se sentiram prisioneiros.

A Consciência já está em todos nós, mas muitos de nós ainda estão sob os barulhos e as impressões que a mente cria para nos aprisionar. Porém do mesmo jeito que temos o barulho da mente, também temos a voz da intuição.

É como em um dia chuvoso, tudo está nublado e cinza, mas mesmo que não vejamos o sol, ele sempre está lá. Assim é a Consciência, por mais que estejamos com barulho na mente, a consciência sempre está lá. Do mesmo jeito que podemos em um dia chuvoso, nos sentarmos em silêncio para sentir e nos comunicarmos com o sol, mesmo que ele esteja encoberto pelos nublados das nuvens,  também podemos nos comunicar com a nossa verdadeira consciência através do querer sincero, a consciência que está acima das conversas mentais, como o sol está acima das nuvens cinzentas, então, mesmo que a mente esteja barulhenta, podemos sentar em algum lugar e dar uma pausa, fazer um momento de silêncio, um momento de desejar esta conexão, pois desejar é importante, querer isso é importante; se você não quiser do fundo do seu coração, isso não vai acontecer, pois você tem o direito de escolher; então, se você quiser realmente este contato com a sua consciência, você vai ter. Porque do mesmo jeito que as ondas emitidas pelo sol chegam em sua pele mesmo que o dia esteja chuvoso, a luz da consciência chega a você, sem que você precise fazer nada além de querer e não resistir.

Às vezes é preciso entrar profundamente, para saber que é hora de sair completamente, pois alguns caminhos só se revelam após um certo nível de aprofundamento; aprofundamento tal que se pode ver, decifrar e desatar determinados nós. Após isso o que antes tinha força e movia quem lhe observava para o seu centro, agora se desdobra em outras possibilidades. Agora se está realmente livre para escolher. Por isso entre, entre profundamente, para que depois saia, saia completamente!

Se você me perguntasse o que eu acho do sofrimento, eu responderia: Você não precisa se afastar do sofrimento, pois o próprio afastar é um sofrer, o que você pode fazer é se aproximar do sofrimento, conversar com ele, acolhê-lo, olhar bem no fundo e descobrir o que tem aí, o que tem por trás, o que está escondido dentro deste sofrer... então o sofrimento vai poder conversar com você e te dizer o verdadeiro motivo, talvez um motivo bem antigo, abstratamente escondido, velado, chorado e que pinga até hoje enquanto não for abraçado, acalentado e definitivamente libertado.


Então olhe de frente para o que talvez você tenha fugido até hoje, e solte cada elo dessa corrente enquanto sente o ferrugem  deslizar  como  talco  em  suas  mãos,   um  talco  bem  vermelho; e você pode esfregar seus dedos sucessivamente até essa poeira desaparecer entre sua pele e seu sorriso, um sorriso que comemora uma nova oportunidade; e se convida, para ser feliz!
Cada lugar que ocupo com o meu lugar, se torna mais pleno à medida que reviro-me, desdobro-me, e reconheço a beleza que antes dormia em mim!

Quando descobrimos o amor em nós,

o próprio amor cura tudo o que precisa ser curado, ele ilumina cada parte sombria, o medo dentro de nós que criou uma história equivocada a respeito da nossa verdadeira identidade; e para descobrir o amor dentro de nós é preciso exercitar o amor. Então talvez possa surgir a pergunta: Como exercitar uma coisa que eu ainda não sinto, caso a pessoa esteja sentindo outros sentimentos como medo, raiva, etc. A resposta é: Mesmo que você não esteja sentindo amor agora, comece a fazer “algo” com amor. Criar e fortalecer um determinado sentimento é como fazer exercício para fortalecer um músculo. Exercite, exercite para que fique forte e dominante.

Podemos começar assim: Escolha fazer algo, mesmo que pareça pequeno, algo que você sente imenso prazer em fazer; pode ser cozinhar, desenhar, dançar, pintar, entrar em contato com a natureza, caminhar ou correr, contemplar ou brincar com um animal, trabalhar, ouvir música; mas é muito importante que seja algo que você escolheu e que realmente gosta.

Ao realizar alguma atividade com amor, você estará conectando com sua parte criativa, e estará alimentando a sua intuição, e para nos conectarmos com o nosso EU superior precisamos da mente intuitiva (hemisfério direito), pois a mente racional (hemisfério esquerdo) não oferece essa possibilidade, a mente racional só sabe pensar, ela não tem o conhecimento do todo, quem tem conhecimento do todo é o nosso Eu superior (mente supra consciente); bem, à medida que vamos fazendo com amor e liberdade o que gostamos, vamos alimentando a nossa parte criativa-intuitiva, de modo que ela se expande, ou melhor, de modo que a comunicação entre o racional e o intuitivo vai se alinhando e juntos essas duas mentes conseguem se comunicar entre si, “ouvir” e decifrar a voz do Eu superior. O Eu superior (=amor) é a nossa parte que não está separada do todo, nossa parte divina, esta parte supra consciente está pautada no amor, no Self, e não no medo ou no Ego; e quando desejamos saber qual é o próximo passo para resolvermos questões em nossa vida, podemos permitir que ela nos guie e certamente iremos fazer escolhas assertivas que nos levam ao caminho de paz interior, amor; o caminho da não dor.

Se você ainda não consegue sentir amor por você mesmo e pela vida, é porque ainda está desconectado de sua verdaderia essencia interior; comece do começo... comece a fazer algo que gosta com amor, e o amor te levará, o próprio sentimento de amor vai gerar mais e mais do mesmo sentimento, e em menos tempo do que você imagina você estará acordando em um mundo interno calmo e tranquilo e o sorriso estará estampado em seu rosto numa alegria sem motivo aparente, mas que está ligada com a sua verdadeira essência que é amor e gratidão, a sua consciência!

Comece a sentir agora o que você deseja para a sua vida! Comece com um amor, um amorzinho, mesmo que seja pequenininho; sinta esse amor todos os dias, e mais e mais... mais e mais... faça ginástica com ele, faça-o crescer dentro de você, isso vai expandir a sua consciência e num determinado momento você vai estar entendendo a linguagem da inteligência superior, da consciência do universo, essa consciência vai gerar mais consciência e mais e mais... e mais e mais consciência... e mais e mais, e você vai passar a entender e perceber coisas que antes não percebia, vai ter mais entendimento sobre a finalidade da vida, e reconhecendo a inteligência sobre a qual a vida está montada, vai se sentir grato por estar tendo uma oportunidade maravilhosa de estar vivo aqui e agora!

Quando descobrimos o amor em nós, nada mais há que se procurar, já encontramos.
E você procura por Deus?
Deu
s já está aqui;
ele é você e eu, nesse momento;
ele também é o momento,
e tudo que está entre nós,
por trás e pelos lados,
por cima e por baixo.
E se você consegue ver o momento,
você consegue ver Deus;

e se você consegue ver Deus,
verá mais que o momento,
verá a graça do momento,
e na graça do momento,
verá a oportunidade.

Deus é a oportunidade!


A nova CONSCIÊNCIA e o encontro da PAZ INTERNA estão também numa postura onde focamos nossa atenção no desenvolver algo que seja bom e útil para TODOS; para nós e TAMBÉM para o outro.

Ao desennvolver qualquer atividade cotidiana e principalmente profissional pergunte-se: Como posso contribuir para o meu bem estar e para o bem estar e felicidade dos que compartilharem da minha presença e do meu trabalho? Dessa forma as respostas que te levam ao encontro de paz e amor internos te chegarão e o encaminharão para realizar o seu dom, expressar a sua verdadeira essência no mundo; e em consequência disso, também se realizar financeiramente, mas agora plenamente RICO, pois quando dinheiro e amor andam juntos jamais se separam do bem comum, da verdadeira prosperidade e do enriquecimento geral do planeta!



Se você se deixar morrer cada dia um pouco, poderá enterrar o passado e despertar para um presente totalmente novo, sem histórias... com a mente totalmente silenciosa; sem autocríticas, sem vergonha, sem culpa e sem pré-determinações de caminhos já percorridos que só causam dor.

E você não precisa mudar totalmente, talvez você possa se ver ou se rever sob outro ângulo, um ângulo mais
generoso e compassivo de você mesmo, que estimula e enaltece sua verdadeira beleza que já é a própria vida em você; talvez você possa se dar um tempo de tantas cobranças internas... elas são só internas, elas vem de sua própria mente. aqui fora o mundo acolhe exatamente o que você pensa e acredita sobre você mesmo. Use o poder do amor com você, use o seu coração, conecte-se!

A verdadeira espiritualidade é o quanto você está conectado com o seu coração, sentindo mais e reagindo menos. Ouça o seu coração, exercite a autenticidade; autenticidade é fazer exatamente o que sente que é verdadeiro em você.

Se você se sente um prisioneiro da vida, comece a libertar-se mentalmente e troque os xingamentos por adjetivos, trate bem de você, olhe-se com carinho e isso vai provocar um grande impacto positivo em sua vida!

Mais rápido do que você imagina estará colhendo flores em seu jardim interno que só está esperando o adubo apropriado para fazer surgir as flores que tanto você quer colher da vida!


Eu amo você!

Todos nós já viemos providos de consciência. Temos o barulho da mente, mas também temos a voz da intuição. Algo que silenciosamente nos move ao nosso propósito de vida.

Aquele famoso vazio existencial que muitos sentem nada mais é do que os sussurros do coração clamando para mudanças de sentimentos, emoções e comportamentos. A mente racional é imediatista, quer sempre ganhar em seu próprio benefício e na maioria das vezes não é ecológica e nem mede consequências. A mente intuitiva é ligada ao todo, e faz a conexão com o nossos EU superior que o tempo todo nos mostra qual seria o próximo passo a seguir e com certeza sempre nos intui de algo que verdadeiramente possamos realizar.

A mente fica rodando em antigas imagens que foram criadas através de tudo que você viu, ouviu e sentiu, tudo que você acredita como verdade, até as ideias equivocadas ao seu próprio respeito e as limitações; mas você é um ser completo em abundância e prosperidade e se seguir a voz da intuição um mundo novo cheio de possibilidades se abrirá quase que milagrosamente em sua frente e à sua disposição, por isso, saia da mente e venha para o coração, venha para o coração!


Acredite em você, acredite na voz amorosa da sua intuição; comece a seguir pequenos passos que são soprados ao seu ouvido, dessa forma ganhará confiança nessa voz para dar passos maiores para a sua total libertação. Assim, uma vida plena de realizações e sentimentos de amor e felicidade, contornarão a sua existência.

Estamos  ligados a fonte infinita de abundância e compaixão, uma inteligência intencional de onde surge tudo que existe no universo e no qual todos os seres estão crescendo e evoluindo. A cultura materialista baseada nos modelos lineares da razão, somados à do medo e escassez, geraram desconexão com  essa fonte e chegamos num ponto que nos perdemos de nossa sabedoria essencial. Isso se reflete em sentimento de solidão, dor, doenças, tristeza, e todo tipo de medo e falta.


A Solução está no autoconhecimento que desperta para o  momento presente e para a inteligência do coração; a consciência, a sabedoria interna que nos relembra do poder co-criativo que temos sobre a realidade, de maneira que  possamos nos liberar de ideias limitantes e equivocadas que fizemos ao nosso próprio respeito; sair do círculo vicioso e do condicionamento mental e emocional negativo, deixando-se  levar  pela  espiritualidade genuína que existe em nós, a sabedoria interior do EU Superior. Viver agindo mais e reagindo menos; com mais amor, naturalidade e autenticidade, criando uma história pautada no amor, saúde, paz e prosperidade; e compartilhar as nossas qualidades interiores com todos os seres do planeta!


Agora é o momento de acordar para o nosso verdadeiro potencial interior, utilizar os dois hemisférios cerebrais, a razão e a intuição para acessar o EU superior e transformar velhos padrões que só trouxeram dor e trizteza, acessar a inteligência do coração, pegar as rédeas da própria vida e se conectar com o amor e realizações!

Todos nós  já viemos providos de consciência. Temos o barulho da mente, mas também temos a voz da intuição. Algo que silenciosamente nos move ao nosso propósito de vida.

Aquele famoso vazio existencial que muitos sentem nada mais é do que os sussurros do coração clamando para mudanças de sentimentos, emoções e comportamentos. A mente racional é imediatista, quer sempre ganhar em seu próprio benefício e na maioria das vezes não é ecológica e nem mede consequências. A mente intuitiva é ligada ao todo, e faz a conexão com o nossos EU superior que o tempo todo nos mostra qual seria o próximo passo a seguir e com certeza sempre nos intui de algo que verdadeiramente possamos realizar.

A mente fica rodando em antigas imagens que foram criadas através de tudo que você viu, ouviu e sentiu, tudo que você acredita como verdade, até as ideias equivocadas ao seu próprio respeito e as limitações; mas você é um ser completo em abundância e prosperidade e se seguir a voz da intuição um mundo novo cheio de possibilidades se abrirá quase que milagrosamente em sua frente e à sua disposição, por isso, saia da mente e venha para o coração, venha para o coração!

Acredite em você, acredite na voz amorosa da sua intuição; comece a seguir pequenos passos que são soprados ao seu ouvido, dessa forma ganhará confiança nessa voz para dar passos maiores para a sua total libertação. Assim, uma vida plena de realizações e sentimentos de amor e felicidade, contornarão a sua existência. 


                                                                                                                                                                        Karla de Araújo

 

Contato

constelarcomkarla@gmail.com  

Tel. 12.99642-7373 vivo




Inicio





Ho'oponopono Sinto muito, me perdoe, te amo, sou grata





































 

Crie um site gratuito com o Yola